search

Investimento em gestão competitiva de custos industriais

19 de setembro de 2017


Investir em uma gestão eficaz de custo, com foco na eficiência, é garantir ao negócio segurança, solidez e longevidade

 

 

Já é de conhecimento geral que um ponto chave para o sucesso da empresa está em conhecer bem seu próprio negócio. Quando falamos em gestão de custos, não é diferente. Este é um cuidado essencial para o sucesso da empresa. Administrar e controlar os custos gerados na produção e comercialização de produtos e serviços proporciona ao gestor o conhecimento do quanto se foi investido e do valor a ser cobrado no preço final.

 

Dominar os custos da auxilia na tomada de decisões, no planejamento de atividades e no bom gerenciamento financeiro da empresa. Quando a empresa realiza uma gestão de custos ineficiente, os valores estipulados para os preços de venda podem não condizer com a realidade, prejudicando as margens de lucro e fazendo com que a empresa esteja sempre com o caixa no vermelho, independentemente do faturamento e do volume de vendas.

 

Contudo, embora esse assunto seja de extrema importância, muitos empresários ainda só se preocupam com o quanto estão faturando, sem dar importância a todos os custos envolvidos no processo. Aplicar a gestão de custos pode ser a resposta para muitos problemas ou até mesmo a geração de muitas oportunidades. Para não correr o risco de prejudicar a sobrevivência da empresa ou mesmo tornar o negócio insustentável, temos que ter sempre como máxima: “If you can’t measure it, you can’t manage it” (Se você não consegue medir, você não consegue gerenciar) – Peter Drucker.

 

O que é gestão de custos industriais?

 

Primeiramente temos que entender que custos são a soma de todo sacrifício (gastos) que a empresa realiza em bens e serviços com o objetivo de produzir e comercializar outros bens e serviços.

 

Para se apurar com precisão os custos industriais é necessário ter domínio das despesas gerais, subdivididas em despesas fixas e variáveis, bem como de todos os custos diretos e indiretos, fixos e variáveis, envolvidos diretamente ou não com a atividade, um correto método de custeio, um mapa com os apontamentos da mão-de-obra, demonstrativos da eficiência dos equipamentos e um controle rigoroso das saídas de matérias primas e materiais secundários.

 

A gestão de custos é um conjunto de técnicas e métodos de planejamento, avaliação e aperfeiçoamento dos produtos e serviços de uma empresa. Sua finalidade principal é fornecer as informações necessárias para proporcionar valor, qualidade e oportunidade que os clientes desejam.

Quais são os objetivos da gestão de custos industriais?

 

ï�¼ A gestão de custos deve fornecer informações para a determinação dos custos dos fatores de produção, dos custos de qualquer natureza ou custos dos setores de uma organização;

 

� Reduzir os custos de qualquer atividade da empresa;

 

ï�¼ Auxiliar no controle, planejamento e desenvolvimento das operações;

 

ï�¼ Para a administração, subsidiando quando esta deseja tomar decisões ou solucionar problemas especiais;

 

ï�¼ Fornecer informações sobre o rendimento e o desempenho de diversas atividades da empresa;

 

ï�¼ Levantar informações dos custos de desperdícios, do tempo ocioso e de capacidade ociosa;

 

ï�¼ Determinar a época em que se deve investir, realizar manutenções, reformas ou até mesmo se desfazer de equipamentos.

 

ï�¼ Determinar ou ajustar estoques, lote econômico de compra e época de compra.

 

ï�¼ Auxiliar no estabelecimento dos orçamentos e na determinação do correto preço de venda dos produtos ou serviços.

 

Quais os benefícios da gestão de custos industriais?

 

A boa administração de qualquer empresa demanda muito mais do que apenas aumentar a receita. A continuidade da conversão de vendas em receitas deve estar sempre aliada a uma correta gestão de custos, principalmente diante de um mercado cada vez mais competitivo e esmagador.

 

Diminuição dos riscos do negócio – Muitas empresas fecham por não conhecerem a quantidade de custos envolvidas e por se sujeitarem a diminuir a lucratividade. Por isso, se uma empresa mantém em dia sua gestão de custos, certamente saberá qual a sua realidade financeira, tendo sempre como meta crescer sem riscos.

 

Precificação e competitividade – A precificação está atrelada ao mercado com suas ofertas e suas variáveis. Então, para diminuir os custos, é preciso dar atenção aos custos variáveis como insumos, consumíveis, comissões e mão-de-obra. A gestão de custos também permite escolher o método ideal para fazer a precificação, evitando que a empresa possa não ganhar o valor previsto.

 

Alcançar o ponto de equilíbrio – Termo muito comum em finanças, porém todo gestor deve dar muita atenção a ele. A gestão de custos proporciona o conhecimento de que quanto mais rápido a empresa se pagar, mais rápido ela conseguirá gerar lucros. Para isso, é fundamental cortar supérfluos, gerir os processos de forma eficiente e reduzir gastos.

 

Atingir a eficiência e competitividade almejadas – Por fim, é preciso que o gestor entenda que cada ação tomada requer uma quantidade determinada de custos. Realizar as melhores ações, com base em decisões sólidas e fundamentadas é agir com eficiência. Somente encontrando esse equilíbrio a empresa se tornará competitiva. A gestão de custos evidenciará que, quanto menos desperdiçar, mais irá lucrar.

 

Conclusão

 

Investir em uma gestão eficaz de custo, com foco na competitividade e na eficiência irá garantir ao negócio segurança, solidez e longevidade. Se sua empresa investir em gestão de custos, provavelmente irá gastar menos e lucrar mais. Com os dados obtidos pela gestão de custos, é possível conseguir informações valiosas que influenciarão diretamente a tomada de decisões a serem mais assertivas, ao faturamento, a crescer livre de imprevistos e a empresa, a trilhar um caminho de sucesso e prosperidade.

 

 

Matheus Paes Arruda é graduado em Engenharia Industrial Mecânica, pós-graduado em Gestão de Negócios e professor do Senai-SP