search

Empresa associada NG Metalúrgica é destaque no Jornal de Piracicaba em 14 de outubro

20 de outubro de 2006


A NG Metalúrgica, instalada em Piracicaba e associada ao SIMESPI, fabricou e vendeu a maior destilaria do Brasil para a produção de álcool hidratado (o que vai direto no carro), com capacidade para produzir até 1,1 milhão de litros de álcool por dia. Segundo o diretor comercial da empresa, Rogério Fanini Júnior, o equipamento foi encomendado pelo grupo WJ de Biasi, para ser implantado na Usina São José da Estiva, em Novo Horizonte (SP), e é o maior devido às suas dimensões, colunas de 4,40 metros.

A capacidade nominal de produção é de 650 mil litros diários do carburante. Conforme o executivo da NG, dependendo do teor alcóolico do vinho da cana-de-açúcar, a unidade vendida pode ter ampliada sua produção de álcool em mais 350 mil litros/dia.

Além da unidade de destilação, a NG também fornecerá o sistema de fermentação, com capacidade para 650 mil litros/dia, incluindo cinco filtros de vinho e toda a rede de vinhaça. O projeto foi vendido para a usina por R$ 12 milhões e demandou a mão-de-obra, num período de nove meses, de até 100 funcionários do chão de fábrica.

“Não há projetos semelhantes como esse, ele é único até agora. Porém, a previsão futura é de que todas as próximas instalações vão para essa faixa de capacidade, de 700 mil litros, 800 mil litros e 1 milhão de litros”, explica o executivo.

O responsável pela área de etanol do departamento comercial da NG, Dorival Augusto Secamilli, destaca que a novidade trazida pela empresa para o mercado de equipamentos de usina é a dimensão do aparelho para a produção de álcool hidratado. “Para o álcool anidro, que é misturado à gasolina, já existem peneiras moleculares de 1 milhão de litros no mercado internacional. Mas, para a produção do álcool hidratado, o da Usina São José da Estiva é o único”, observa Secamilli.

Com a entrega prevista para o mês de dezembro, a produção do combustível hidratado na planta de Novo Horizonte vai passar de 150 mil litros para 800 mil litros/dia de álcool hidratado.

O projeto encomendado pela WJ de Biasi fomentou o crescimento da NG neste ano. “Quando vendemos o equipamento, contratamos cerca de 150 pessoas para ampliar nossa capacidade”, relata Fanini. A empresa cresceu 50% este ano com relação a 2005, e o setor de álcool cresceu 100%. “Para 2007, a expectativa é crescer 50%”, conclui.

USINA – Conforme o diretor industrial da Usina São José da Estiva, Otaviano Girotto, haverá demanda suficiente para a atual produção de álcool. “O Brasil deve exportar 3 bilhões de litros de álcool no próximo ano e, o mercado interno a meu ver, com a implantação de novas unidades, somadas ao aumento de produção das já existentes, poderá atender tanto o mercado interno como externo”, afirma Girotto.