search

O desafio de entender o negócio

10 de maio de 2017


Entender o negócio é definir sua situação atual, o nível de maturidade da empresa e como determinar o futuro

 

 

No atual cenário competitivo os empresários tem buscado mão de obra qualificada, mas as empresas estão qualificar para a busca o melhor desempenho, acredito que no sentido de entender seu negócios de forma ampla e irrestrita , definindo sua maturidade busca de resultados.

Aproveitando que este é um tema muito interessante e motivador , considero que toda empresa que enfrente desafios precisa, no mínimo, de um plano diretor de curto prazo.

Se considerarmos as três áreas básicas de uma empresa: Produção, Finanças e Vendas , partindo-se do pressuposto de que já tenha sido feito um levantamento para ver se há demanda para o que o empreendedor deseje produzir e/ou comercializar e que também tenha se identificado espaço suficiente para sustentar mais um fornecedor, é imprescindível que se analise quem são os concorrentes mais diretos, tanto em termos de empresas, quanto de produtos, procurando identificar quais são os seus pontos fortes e suas eventuais vulnerabilidades.

Também é fundamental que se faça um acompanhamento rigoroso do fluxo de caixa, a fim de evitar que os gastos excedam o valor das vendas, mantendo um monitoramento constante da evolução desse balanço, vendas versus custos.

Uma das principais falhas é a falta de conhecimento da dinâmica do negócio em si. Quão volátil é o mercado em que se pretende atuar, quem são os principais concorrentes ativos e potenciais, em que tipo de negócio realmente se está? É preciso evitar o que Theodore Levit chamou de miopia de marketing, ou seja, quem fabrica freios não está no negócio de freios, mas no de segurança; quem fabrica carburadores não está no negócio de carburadores, mas no de injeção de combustíveis e assim por diante. De maneira resumida, uma das maiores vulnerabilidades consiste em não estar devidamente informados.

Decisões acertadas não podem ser tomadas com informações equivocadas. O feeling (pressentimento), de um empreendedor inexperiente, costuma ser mais uma aposta do que uma certeza. Apostas, de saída, já partem com 50% de chances de dar errado e para tanto nenhum estudo ou conhecimento prévio é necessário.

Um modelo de maturidade em processos pode fornecer a direção necessária para definir e construir um plano de mudança de processos. Esse plano irá mostrar o que a organização precisa alcançar para avançar para o próximo nível de maturidade. Isso determina as iniciativas e recursos que serão necessários e ajuda a definir expectativas sobre a medição de processos. Se uma organização não compreende o processo, não poderá enxergá-lo de forma interfuncional, sendo possível apenas medir isoladamente o desempenho de áreas funcionais. Isso impacta na medição de desempenho, monitoramento de qualidade, custo, resolução de problema, entre outros.

 

 

 

Francisco Jesuíno Fernandes Junior é auditor da ABNT e coordenador do Grupo de Qualidade do Simespi