NOTÍCIAS

MAIS NOTÍCIAS

Artigo: Gestão de Risco no SGQ para a Nova ISO 9001


Publicado em 20/11/2016

A Norma NBR ISO 9001 estabelece uma abordagem sistemática ao risco, em vez de tratá-lo como um único componente de um SGQ.

 

Uma das principais mudanças da Norma NBR ISO 9001 é estabelecer uma abordagem sistemática ao risco, em vez de tratá-lo como um único componente de um sistema de gestão da qualidade.

 

A Norma NBR ISO 9001 em sua revisão de 2015 estabelece:

 

6.1 Ações para abordar riscos e oportunidades

6.1.1 Ao planejar o sistema de gestão da qualidade, a organização deve considerar as questões referidas em 4.1e os requisitos referidos em 4.2, e determinar os riscos e oportunidades que precisam ser abordados para:

 

a) assegurar que o sistema de gestão da qualidade possa alcançar seus resultados pretendidos;

 

b) aumentar efeitos desejáveis;

 

c) prevenir, ou reduzir, efeitos indesejáveis;

 

d) alcançar melhoria.

 

6.1.2 A organização deve planejar:

 

a) ações para abordar esses riscos e oportunidades;

 

b) como:

 

1) integrar e implementar as ações nos processos do seu sistema de gestão da qualidade (ver 4.4);

 

2) avaliar a eficácia dessas ações.

Ações tomadas para abordar riscos e oportunidades devem ser apropriadas ao impacto potencial sobre a conformidade de produtos e serviços.

Em edições anteriores da ISO 9001, havia uma cláusula específica para ação preventiva. Agora, o risco é considerado e incluído em toda a norma.

Ao adotar uma abordagem baseada no risco, uma organização torna-se proativa ao invés de puramente reativa, prevenindo ou reduzindo os efeitos indesejados e promovendo a melhoria contínua. A ação preventiva é automática quando um sistema de gestão é baseado no risco.

Uma visão mais ampla sobre a gestão de riscos e oportunidades através da determinação sistemática e monitoramento de seu contexto de negócios, e as necessidades e expectativas das partes interessadas. Isso proporciona uma melhor oportunidade para melhorar o sistema de gestão da qualidade e sua capacidade de alcançar os resultados pretendidos.

 

Francisco Jesuíno Fernandes Junior é auditor da ABNT e coordenador do Grupo de Qualidade do Simespi